Câncer de Próstata: Vamos falar sobre isso?

O câncer de próstata é o tipo de câncer mais frequente em homens no Brasil, depois do de pele não-melanoma. Somente este ano, são esperados 68.220 casos novos da doença.

Confira abaixo aspectos gerais sobre o câncer de próstata e da necessidade de ficar atento às possíveis causas.

O que é a próstata?

É uma glândula presente nos homens, localizada na frente do reto, abaixo da bexiga, envolvendo a parte superior da uretra (canal por onde passa a urina). A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides.

Em homens jovens, a próstata possui o tamanho de uma ameixa, mas seu tamanho aumenta com o avançar da idade.

O que é câncer de próstata?

As células são as menores partes do corpo humano. Durante toda a vida, as células se multiplicam, substituindo as mais antigas por novas. Mas, em alguns casos, pode acontecer um crescimento descontrolado de células, formando tumores que podem ser benignos ou câncer.

O câncer de próstata, na maioria dos casos, cresce de forma lenta e não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem. Em outros casos, pode crescer rapidamente, se espalhar para outros órgãos e causar a morte.

Quais fatores podem aumentar o risco de ter câncer de próstata?

Idade
O risco aumenta com o avançar da idade. No Brasil, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos.

História de câncer na família
Homens cujo pai ou irmão tiveram câncer de próstata antes dos 60 anos.

Sobrepeso e obesidade
Estudos recentes mostram maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal elevado.

É possível prevenir o câncer de próstata?

Adotar práticas saudáveis diminui o risco de várias doenças, inclusive o câncer.

  • Ter uma alimentação saudável.
  • Manter o peso corporal adequado.
  • Praticar atividade física.
  • Não fumar
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas

Quais são os sinais e sintomas?

Na fase inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintomas e, quando apresenta, os mais comuns são:

  • dificuldade de urinar;
  • demora em começar e
  • terminar de urinar;
  • sangue na urina;
  • diminuição do jato de urina;
  • necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Se você tem alguns desses sintomas, procure a unidade de saúde!

Esses sinais e sintomas também ocorrem devido a doenças benignas da próstata. Por exemplo:

• Hiperplasia benigna da próstata é o aumento benigno da próstata. Afeta mais da metade dos homens com idade superior a 50 anos e ocorre naturalmente com o avançar da idade.

• Prostatite é uma inflamação na próstata, geralmente causada por bactérias.

Na presença de sinais e sintomas, recomenda-se a realização de exames para investigar o câncer de próstata.

Quais exames são utilizados para investigar o câncer de próstata?

Exame de toque retal
O médico avalia tamanho, forma e textura da próstata, introduzindo o dedo protegido por uma luva lubrificada no reto. Este exame permite palpar as partes posterior e lateral da próstata.

Exame de PSA
É um exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata – Antígeno
Prostático Específico (PSA). Níveis altos dessa proteína podem significar câncer, mas também
doenças benignas da próstata.

Qual exame confirma o câncer de próstata?

Para confirmar a doença é preciso fazer uma biópsia. Nesse exame são retirados pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados no laboratório.

A biópsia é indicada caso seja encontrada alguma alteração no exame de PSA ou no toque retal.

Homens sem sintomas precisam fazer exames para o câncer de próstata?

Alguns especialistas são contra e outros, a favor de se fazer exames de rotina em homens sem sintomas, pois pode trazer tanto benefícios quanto riscos à saúde.

Benefícios

  • Realizar o exame pode ajudar a identificar o câncer de próstata logo no inicio da doença, aumentando assim a chance de sucesso no tratamento.
  • Tratar o câncer de próstata na fase inicial pode evitar que se desenvolva e chegue a uma fase mais avançada.

Riscos

  • Ter um resultado que indica câncer, mesmo não sendo, gera ansiedade e estresse, além da necessidade de novos
    exames, como a biópsia.
  • Diagnosticar e tratar um câncer que não evoluiria e nem ameaçaria a vida. O tratamento pode causar impotência sexual e incontinência urinária.

Os riscos desses exames estão relacionados às consequências dos seus resultados e não à sua realização.

Fonte

Os textos acima foram produzidos pelo INCA (INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA).